ORSSE executa composições de André Abujamra para trilhas sonoras do filme “Abraço”

6 de novembro de 2018

A Orquestra retoma sua vertente audiovisual com a participação nas gravações de filme dirigido por Deivison Fiúza

Na manhã da última terça-feira, 06, a orquestra Sinfônica de Sergipe (ORSSE) sob regência do maestro Guilherme Mannis, gravou trilhas sonoras para compor o longa-metragem “Abraço”, dirigido por DF. Fiúza, com produção musical de André Abujamra. O filme comemora os 40 anos do Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Estado de Sergipe (Sintese) e toma como plano de fundo a mobilização que aconteceu em 2008 na frente do Tribunal de Justiça de Sergipe, onde professores se uniram em protesto.

As músicas do filme foram compostas por André Abujamra, de reconhecido prestígio no cenário nacional como compositor de trilhas para filmes como Carandiru, Cartola Joaquina, Doméstica e outros 50 filmes. Abujamra acompanhou toda a gravação das trilhas sonoras com a equipe do filme. “Uma música simples e um arranjo simples, mas muito complexo porque a orquestra toca em cima dos atores cantando. Eu mandei as partituras para o maestro Mannis e ele regeu perfeitamente, essa participação da ORSSE enriquece ainda mais o filme”, afirma Abujamra.

“São três trilhas sonoras orquestradas pela ORSSE e estamos muito felizes em retornar a essa vertente interdisciplinar. Essa participação dialoga com o cinema, difunde a nossa produção e nos aproxima de outras manifestações culturais”, declara Mannis. A ORSSE já realizou outras participações em algumas produções cinematográficas de alcance internacional como o filme “Orquestra dos Meninos” (2008), dirigido por Paulo Thiago.

Na ocasião, o secretário de cultura, João Augusto Gama, esteve presente e conheceu a equipe que está à frente da produção do filme. “A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) sempre vai incentivar a produção audiovisual que promove o conhecimento cultural em nosso Estado. O longa evidencia um momento muito importante para os professores em Sergipe, então transformar esse marco em produto cinematográfico valoriza ainda mais a nossa história”, enfatiza o secretário.

Segundo o diretor, DF. Fiúza, a produção do longa-metragem só foi possível por causa do apoio do Estado de Sergipe. “Nós tivemos o apoio do Tribunal de Contas, do Tribunal de Justiça, Assembleia Legislativa, Casa Civil, Biblioteca Pública e autoridades diversas do Estado, agora também temos o apoio da ORSSE e da Secult. Sem esses incentivos institucionais não haveria filme. Nós temos um agradecimento muito grande pelo Estado que abraçou esse projeto”, reconhece.

 

ABRAÇO’

Repleto de referências a autores, músicos e poetas nacionais, o filme “Abraço” aborda a história das professoras Ana Rosa, Inês e Margarida, três mulheres que precisam enfrentar os desafios de uma tripla jornada de trabalho e as consequências disso em suas vidas profissional e familiar, e tem como contexto histórico um julgamento ocorrido no Tribunal de Justiça de Sergipe, no ano de 2008, sobre a progressão vertical dos professores da Rede Pública do Estado. O resultado do julgamento foi favorável ao magistério e manteve o direito dos professores.

Várias cenas foram gravadas dentro do Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas, Assembleia Legislativa, Casa Civil, praças, escolas e rodovias em todo o estado. Com um total de 80 atores sergipanos, a preparação de elenco ficou cargo do diretor de teatro Jorge Lins. Vale ressaltar que o filme contratou o maior número possível de profissionais audiovisual sergipanos e teve como figuração 800 professores. Apenas dois atores de outro estado foram convidados a participar, entre eles o ator Flávio Bauraqui, muito conhecido pelo seu trabalho no filme “O Senhor do Labirinto” (2014).

Abraço” é a segunda produção audiovisual financiada pelo Sintese. “O filme é regional e valoriza a diversidade brasileira, então ter a ORSSE na execução de uma parte da trilha sonora engrandece o projeto, ela é a cereja do bolo”. Fiúza também esteve na direção do filme “Carregadores de Sonhos” (2009) que foi a primeira empreitada do Sintese na área do cinema como ferramenta de valorização e de luta. No dia 30 de novembro o Sintese vai apresentar o filme para os sergipanos, mas o seu lançamento, ainda sem data prevista, ocorrerá em 2019 nos cinemas em todo o Brasil.

 

 

 




2016 SECULT - Secretaria de Estado da Cultura.
Rua Vila Cristina, 1051 - São José - Aracaju/Se
CEP:49020-150
(79) 3198-7800